ACGIH

Conferência Americana de Higienistas Industriais Governamentais (ACGIH) – Atividades Referentes a Fluidos Metalúrgicos

Edição: A 2/3/06, a ACGIH® publicou uma versão de esboço de uma recomendação do TLV para «Óleo Mineral Usado em Metalurgia» (exposição ocupacional a aerossóis com óleo mineral em operações de metalurgia onde estão presentes aditivos e contaminantes de metal ou microbiais.) Quando usado em situações de metalurgia, o esboço do TLV® propõe uma redução de 5 mg/m3 para 0,2 mg/m3, média de tempo ponderada (TWA).  Para óleo mineral «puro», o TLV® continua nos atuais 5 mg/m3 TLV-TWA.

Esta distinção sugere que os supostos efeitos do óleo mineral para a saúde, em operações de metalurgia, são causados por constituintes que não o óleo mineral altamente refinado, os aditivos, contaminantes microbiais e as pequenas partes de metal geralmente conhecidas como «finos» ou «limalhas» gerados pelo processo de metalurgia.  

A Conferência Americana de Higienistas Governamentais (ACGIH®) é um grupo empenhado em proporcionar educação e formação sobre higiene industrial e ocupacional aos seus membros. A ACGIH® determina os Valores-Limite (TLV®). Contudo, os TLV® não são normas. Além disso, são desenvolvidos de uma forma não consensual (processo fechado e secreto). São diretrizes concebidas para utilização por higienistas industriais durante a tomada de decisões relacionada com os níveis seguros de exposição a várias substâncias químicas e agentes físicos encontrados no local de trabalho. Ao utilizar estas diretrizes, os higienistas industriais são avisados de que os TLV® são apenas um de vários fatores a ser considerado na avaliação de situações específicas no local de trabalho.

Infelizmente, a bibliografia citada na análise científica da ACGIH® não apoia a sua proposta. Ainda mais importante, a preponderância de provas sugere que os impactos respiratórios sofridos por maquinistas nos estudos não se devem a óleos minerais, mas a uma combinação de outras causas, incluindo produtos de decaimento microbiais, irritação de componentes químicos específicos. Além disso, não existe um procedimento de teste disponível que permita a um higienista industrial saber se está a atingir 0,2 mg/m3 em qualquer ambiente ocupacional.

Ao propor a redução dramática do TLV® para óleos minerais usados em metalurgia, a ACGIH perde a oportunidade significativa de focar os recursos da organização naquilo que pode estar verdadeiramente a causar os efeitos adversos de saúde observados, isto é, contaminação microbial.

Ao abrigo da Norma sobre Comunicação de Perigos (HazCom), a OSHA adota automaticamente a versão final mais recente da lista de TLV® da ACGIH todos os anos e obriga os fabricantes (a Quaker e todos os seus concorrentes) a listar os mais recentes TLV ou quaisquer Fichas de Dados de Segurança (SDS) que criem para uso no local de trabalho.